por Assessoria de Comunicação

2016 – Ano da MISERICÓRDIA

O ano de 2016 é marcado pela Igreja como o ano da Misericórdia. Sua santidade o Papa Francisco convocou toda a Igreja a se unir neste ano santo para todos nós “Jesus Cristo é o rosto da misericórdia do Pai. O mistério da fé cristã parece encontrar nestas palavras a sua síntese. Tal misericórdia tornou-se viva, visível e atingiu o seu clímax em Jesus de Nazaré. O Pai, « rico em misericórdia » (Ef 2, 4), depois de ter revelado o seu nome a Moisés como « Deus misericordioso e clemente, vagaroso na ira, cheio de bondade e fidelidade » (Ex 34, 6), não cessou de dar a conhecer, de vários modos e em muitos momentos da história, a sua natureza divina. Na « plenitude do tempo » (Gl 4, 4), quando tudo estava pronto segundo o seu plano de salvação, mandou o seu Filho, nascido da Virgem Maria, para nos revelar, de modo definitivo, o seu amor. Quem O vê, vê o Pai (cf. Jo 14, 9). Com a sua palavra, os seus gestos e toda a sua pessoa,[1] Jesus de Nazaré revela a misericórdia de Deus.” 

Somos chamados a sermos morada da misericórdia, dóceis a tudo que o Senhor quer fazer em nossas vidas a um encontro com o senhor misericordioso que nos ama com um amor incondicional, e a partir dessa experiência leva-la aos que se encontram avessos a este encontro com o amado Senhor.

“Neste Ano Santo, poderemos fazer a experiência de abrir o coração àqueles que vivem nas mais variadas periferias existenciais, que muitas vezes o mundo contemporâneo cria de forma dramática. Quantas situações de precariedade e sofrimento presentes no mundo actual! Quantas feridas gravadas na carne de muitos que já não têm voz, porque o seu grito foi esmorecendo e se apagou por causa da indiferença dos povos ricos. Neste Jubileu, a Igreja sentir-se-á chamada ainda mais a cuidar destas feridas, aliviá-las com o óleo da consolação, enfaixá-las com a misericórdia e tratá-las com a solidariedade e a atenção devidas. Não nos deixemos cair na indiferença que humilha, na habituação que anestesia o espírito e impede de descobrir a novidade, no cinismo que destrói. Abramos os nossos olhos para ver as misérias do mundo, as feridas de tantos irmãos e irmãs privados da própria dignidade e cintamo-nos desafiados a escutar o seu grito de ajuda. As nossas mãos apertem as suas mãos e estreitemo-los a nós para que sintam o calor da nossa presença, da amizade e da fraternidade. Que o seu grito se torne o nosso e, juntos, possamos romper a barreira de indiferença que frequentemente reina soberana para esconder a hipocrisia e o egoísmo.”

“Conclamo que a RCC do nosso amado Paraná se una profundamente à Igreja para testemunhar mundo a Misericórdia Divina. Que o que que nos norteia neste 2016 ” “Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso” (Lc 6,36), assim sejamos reflexos vivos daqueles que vivem e repassam a misericórdia do Senhor a todos.

Maria Ivone Ferreira Ranieri

Presidente do Conselho Estadual da RCC Paraná

 

Deixe sua mensagem

Pular para a barra de ferramentas